Revista Entremeios
ISSN 1809-0338 (impresso)
ISSN 2526-9496 (online)
Publicação Anual
   Rio de Janeiro, 09/05/2021

Edição: Volume 13, número 2, jul-dez./2017
Voltar  Busca Avançcada
Edicções
inicio do conteúdo
 
Ameaça juvenil
Por: Maitê Nora Mendes


A discussão sobre a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos na Câmara dos Deputados em 2015 despertou o interesse pelos discursos da imprensa sobre criminalidade juvenil. O objetivo deste artigo é compreender os efeitos de subjetivação desses discursos sobre a infância pobre, a partir das categorias do medo e de “classes perigosas”. A análise será feita nas reportagens sobre a redução da maioridade penal e na cobertura de atos infracionais cometidos por crianças ou adolescentes em O Globo de abril de 2015. Como metodologia, usaremos a Análise do Discurso (AD) de linha francesa.

Palavras-chave
criminalidade juvenil; imprensa; medo.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


The discussion of lowering age of criminal responsibility from 18 years old to 16 years old in Brazil's congress waken the interest about press discourses about juvenile delinquency. This article’s goal is to understand the effects of theses discourses in the subjectivity of poor childhood. We use two main theoretical threads: fear and “dangerous social classes”. The analysis is based on O Globo newspaper at april 2015 using Discourse Analysis.

Key-words:
juvenile delinquency; press; fear.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


Ameaça juvenil


Edição: Volume 13, número 2, jul-dez./2017


Versão para impressão:
fim do conteúdo
          "Acrobat Reader", (Visualizar, pesquisar e imprimir arquivos PDF). Faça o download gratuíto.
rosca